21fev

Entre tantos processos seletivos eu venho me perguntando: cadê a garra e a atitude dos profissionais que buscam novas oportunidades no mercado de trabalho?

Na minha rotina de recrutamento e seleção tenho encontrado mais do mesmo. Eu fico realmente entristecida com essa situação e decidi externar isso como forma de alerta, um convite à reflexão sobre as atitudes diante de novas portas que se abrem em sua trajetória profissional.

Vejo uma conduta extremamente passiva. E aí você me pergunta: Mas quem está conduzindo a entrevista é quem deve ter a conduta ativa, correto? Correto, mas estamos falando de um espaço precioso para o candidato mostrar à que veio, fazer o seu marketing pessoal e a atitude de simplesmente responder o que é perguntado não o destaca dos concorrentes.

As inconsistências começam pelo currículo, pois embora o documento esteja sendo substituído por outras formas de apresentação ainda é bastante utilizado pelos recrutadores e diz muito sobre o candidato. Demonstra por exemplo a atenção aos detalhes e o raciocínio lógico. Claro que o documento pode ser redigido por um terceiro, mas nem essa artimanha eu vejo os candidatos utilizarem, eles mesmos redigem os seus currículos, o que é ótimo, o problema é a baixa qualidade.

É inadmissível que pessoas com formação superior cometam deslizes como formatação inadequada, erro de português, telefone errado, ausência de dados básicos como e-mail, data de entrada e saída em cada empresa. Pasmem, essas situações são mais frequentes do que se imagina.

Em todas as publicações com dicas de como elaborar um bom currículo há oposição sobre a tradicional auto avaliação: “profissional comprometido, dedicado, com excelente relacionamento interpessoal etc”. Gente, papel aceita tudo! 

Desafio você a substituir essa informação por um breve descritivo de suas conquistas, quais resultados você trouxe para as organizações nas quais passou? Isso sim faz a diferença!

Revise, revise e revise seu currículo antes de enviar. Teste a clareza das informações pedindo para colegas validarem seu documento.

Recebeu uma ligação ou um e-mail do recrutador? Aqui inicia seu marketing pessoal, estamos analisando como você responde o e-mail, como atende o telefone e a qualidade da sua comunicação ao conversar conosco.

Na organização em que atuo, aplicamos alguns testes práticos antes das entrevistas. Já houve casos em que o candidato desistiu de fazer o teste e em outros disseram:“Nossa, não sabia disso, não vim preparado”. (Como assim? Enviamos destacado no convite: testes práticos). Hoje em dia é fundamental estar preparado para tudo se quisermos ser um profissional de sucesso.

A atitude que espero de um candidato é:

  1. Uma redação? Ótimo! Vou mostrar toda minha capacidade.
  2. Um teste de raciocínio lógico? Excelente! Vou me concentrar ao máximo para acertar tudo!
  3. Uma apresentação oral? Vamos lá! Estou preparado e seguro, pode me passar o roteiro!

ATITUDE E AUTOCONFIANÇA são competências que vamos avaliar nessa hora e não porque simplesmente você escreveu no seu currículo que possuía essas habilidades.

cadê a garra e a atitude dos profissionais que buscam novas oportunidades no mercado de trabalho?

A Entrevista

É o seu momento e ele é valioso demais para ser desperdiçado com despreparo. O nervosismo e o medo estarão lá para alguns, mas é preciso enfrentá-los e mantê-los sob controle. O que deve sobressair é sua capacidade de articular suas ideias, se autopromover, não com mentiras, mas com argumentos pensados e preparados de antemão para serem acessados se necessário.

Tenho vivenciado passividade, respostas curtas e superficiais ou longas demais e sem objetividade. Como aguardo ansiosamente por um candidato que me diga: “Tatiane, eu preparei uma apresentação sobre minha trajetória profissional e se me permitir gostaria de mostrar a você em algum momento da entrevista”.

Ou até mesmo:

“Tatiane, trouxe comigo meu portfólio em que registro alguns projetos que participei, se possível gostaria de compartilhar com você. ” Esse é o tipo de ATITUDE que o mercado espera.

Convido você a inovar, comprove seu potencial, mostre para que veio!

Esteja preparado: leia muito para lapidar sua comunicação verbal e escrita, avalie sua trajetória profissional e registre seus resultados e conquistas, treine com um colega ou até mesmo com o espelho para as entrevistas, eleve a autoconfiança.

O mercado dinâmico e competitivo não admite amadores, ainda mais agora que a oferta está maior que a demanda no que se refere a profissionais disponíveis.

Se você não entregar o seu melhor, com certeza outro irá fazê-lo e BUMM, você perdeu seu lugar ao sol

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.